Slide # 1

ATÉ HOJE, OS BELO-JARDINENSES JÁ PAGARAM MAIS DE 6 MI EM IMPOSTOS E A CIDADE ESTÁ AFUNDANDO

Nessa madrugada de 20 de abril, em apenas 110 dias passados do ano, o belo-jardinense já pagou mais de R$ 6 milhões de reais em impostos... Mais informações »

Slide # 2

TV JORNAL FAZ MATÉRIA EM BELO JARDIM, SOBRE A MORTE DA GAROTA MARIA EDUARDA POR NEGLIGÊNCIA DO HOSPITAL , ASSISTA

No último sábado (14), a pequena Maria Eduarda faleceu por negligência do Hospital Júlio Alves de Lira. A garota deu entrada na unidade hospitalar quatro vezes... Mais informações »

Slide # 3

EX-VENDEDOR DE PICOLÉ REALIZA SONHO DE SER POLICIAL MILITAR

Depois da aula de encerramento do Curso de Formação e Habilitação de Praça (CFHP), o soldado Martins, 26 anos, postou em sua rede social uma foto que remetia sua história... Mais informações »

Slide # 4

TRF-4 NEGA RECURSO E MANDA PRENDER JOSÉ DIRCEU

Ex-ministro foi condenado por corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro... Mais informações »

Slide # 5

A CONDENAÇÃO DE INELEGIBILIDADE DE HÉLIO DOS TERRENOS POR OITO ANOS, FOI DESTAQUE NA MÍDIA ESTADUAL, CONFIRA

A noite de ontem não foi nada bem para o prefeito Hélio dos Terrenos. Depois de amargar na cidade e na internet, a notícia de sua condenação a inelegibilidade... Mais informações »

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014


A cerveja deverá ser liberada no futebol pernambucano em 2015.

Até o dia 17 de dezembro o projeto para autorizar a comercialização e o consumo de cerveja nos estádios locais deverá ser votado no plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco, a Alepe.

A bebida está vetada nas arquibancadas desde a publicação da lei estadual em 24 de março de 2009, de autoria do deputado Alberto Feitosa.

Dois anos depois do veto – sem uma mudança de fato na violência – foi criado um novo projeto, com uma alteração na redação. De autoria de Antônio Moraes, o projeto de lei ordinária nº 584/2011 visava a liberação apenas da cerveja, excluindo outras bebidas alcoólicas, como vodca, uísque, cachaça etc.

Ou seja, não se pretendia revogar a lei vigente, mas derrogá-la, mudando só um artigo. Contudo, a proposta estava parada desde 22 de maio de 2012.

Após muita discussão, o projeto foi desengavetado e já foi considerado legal pela Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da casa.

Agora, terá na sequência as comissões de saúde, finanças e esporte. Na assembleia não se espera objeção nessas análises. No entanto, a bancada evangélica deverá ser uma ferrenha opositora.

A articulação está de tal forma que uma cervejaria já mostrou interesse em adquirir o naming rights do Estadual pelos próximos quatro anos. O acordo está condicionado à liberação, como revelou o presidente da FPF, Evandro Carvalho.

Em 2009, a Ambev voltou atrás no acordo com a federação justamente por causa da lei. Na ocasião, foi desfeito um contrato de R$ 800 mil.

Não por acaso, o Campeonato Pernambucano de 2015 começou sem um nome patrocinado, como ocorria há quatro anos.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não se responsabiliza por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.