Slide # 1

VALDEMIR CINTRA LEVA O PROJETO POESIA NAS ESCOLAS A SÃO BENTO DO UNA

O Projeto Poesia nas Escolas, terá sua edição, no Colégio de Referência José do Patrocínio Mota, na cidade de São Bento do Una, nesta sexta feira, dia 18 de maio... Mais informações »

Slide # 2

ESTUPRADOR DE BELO JARDIM É IDENTIFICADO E CONSIDERADO FORAGIDO PELA POLÍCIA

A Polícia Civil de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, divulgou a identidade do suspeito de estuprar duas jovens dentro do banheiro de um bar no município... Mais informações »

Slide # 3

EX-DIRETOR DE OBRAS ENVIA TEXTO CITANDO E COBRANDO RESPOSTAS DE HÉLIO DOS TERRENOS SOBRE AS OBRAS PARADAS EM BELO JARDIM

O ex-diretor de Obras da prefeitura de Belo Jardim, Ubirajara Carvalho (Bira), enviou para o blog, uma carta dirigida ao prefeito, Hélio dos Terrenos, onde cita... Mais informações »

Slide # 4

MUNICÍPIO DE BELO JARDIM PAGARÁ MULTA QUASE MILIONÁRIA EM RAZÃO DA INCOMPETÊNCIA DO PREFEITO HÉLIO DOS TERRENOS

Belo Jardim está desgovernado. A prefeitura de Belo Jardim deixará de investir até meio milhão de reais do dinheiro de nossos impostos, que seriam destinados...... Mais informações »

Slide # 5

JOÃO MENDONÇA FALA SOBRE O BOATO DE QUE ELE IRIA SE UNIR A HÉLIO DOS TERRENOS, LEIA

Diante dos últimos acontecimentos com o rompimento da aliança Cintra Galvão/Hélio dos Terrenos, e as demissões dos indicados pelo grupo Galvão... Mais informações »

terça-feira, 25 de novembro de 2014


A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu 33 pessoas suspeitas de envolvimento em um esquema para fraudar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e vestibulares de medicina no Estado, neste domingo (23), em Belo Horizonte.

Entre os detidos estão 22 candidatos que, segundo a polícia, pagavam entre R$ 70 mil e R$ 200 mil para passar nos exames com a ajuda de pontos eletrônicos nos ouvidos. Eles foram presos no momento em que faziam a prova para concorrer a uma vaga na Faculdade de Ciências Médicas da capital mineira.

A fraude ocorria com a ajuda de micropontos eletrônicos e um moderno sistema de transmissão de dados. No esquema, membros da quadrilha que tinham bom conhecimento do conteúdo das provas faziam o exame rapidamente, saíam com o gabarito e repassavam as respostas aos candidatos que pagaram pela vaga e que usavam o ponto eletrônico.

A polícia suspeita que a quadrilha atuava também com postulantes do Enem e que o exame nacional tenha sido fraudado pelo grupo em cinco Estados. Além das prisões, policiais também apreenderam nesta segunda-feira (24) carros de luxo, dinheiro, aparelhos de escuta e documentos, como gabaritos de provas, nas cidades de Teófilo Otoni (MG) e Guarujá, no litoral paulista.

Os locais têm ligação com membros da quadrilha. Entre os 11 organizadores do esquema que foram detidos está um policial civil da cidade mineira de Governador Valadares e um empresário de Guarujá, no litoral paulista.

Fonte: Folha de São Paulo

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não se responsabiliza por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.