Slide # 1

VOLTANDO COM CARGA TOTAL!

O projeto de reativar o blog surgiu a partir da necessidade de noticiar os fatos sem cunho sensacionalista e sem a exposição de ofensas que desmerecem e desrespeitam as pessoas. Mais informações »

Slide # 2

INSTAGRAM E WHATSAPP GANHAM INTERAÇÃO PARA COMPARTILHAR FOTOS

Hoje (24), o Instagram ganhou uma integração com o WhatsApp. Os aplicativos, ambos comprados pelo Facebook, agora vão trabalhar juntos no compartilhamento de fotos... Mais informações »

Slide # 3

PRECISAMOS EVOLUIR, PRECISAMOS PENSAR

O brasileiro (em sua maioria) é um ser que precisa urgentemente de vergonha na cara e aprender a respeitar Leis, limites e ser gente de verdade. Precisa encontrar Deus... Mais informações »

Slide # 4

POR R$ 0,20 CENTAVOS

Dois anos atrás, fizeram dezenas de protestos por causa do aumento de R$ 0,20 centavos na passagem de ônibus (e não adianta dizer que não foi só por isso, pois se... Mais informações »

Slide # 5

SE O TROCO FALTAR, É SEU DIREITO TER ARREDONDAMENTO DO VALOR PARA BAIXO

Se você andar em qualquer tipo de comércio, vai perceber a enorme quantidade de produtos que possuem um “valor fantasioso”, como R$1,99... Mais informações »

segunda-feira, 24 de novembro de 2014


Dono da lanchonete Mega Lanche's na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, André Luiz da Silva Martins, 39, enfrentava dificuldades no comando da empresa. Com as vendas baixas, ele resolveu aceitar pedidos dos clientes pelo "inbox" (mensagens particulares) do Facebook. A estratégia deu certo e as entregas aumentaram 70%.

A rede social também ajudou o empresário a divulgar o negócio próprio. Segundo ele, a lanchonete pequena passava despercebida pela clientela. Sem muito dinheiro para fazer anúncios, ele optou por criar um perfil para a empresa na rede social. "No início, só minha esposa curtia a página", afirma.

Para aumentar o número de seguidores, Martins passou a fazer publicações bem-humoradas de seus produtos. Com o número crescente de fãs, alguns clientes aproveitavam a presença online da empresa para fazer seus pedidos. A partir daí, o empresário adotou o delivery, com pedidos feitos pelo Facebook.

"Eu tenho telefone, mas ele quase não toca. A maioria dos pedidos vem pelo Facebook e tenho uma funcionária exclusivamente para atender pela internet", declara. Em média, Martins afirma fazer 80 entregas por dia. 

Empresário inova no nome do lanche e na fachada da loja

O número de pessoas atendidas no balcão também melhorou com a divulgação do negócio. Até a funkeira Valesca Popozuda já visitou a lanchonete. Segundo o empresário, cerca de 200 pessoas são atendidas por dia, número que dobra no verão. Outras ações colaboraram para a melhora no movimento.

Martins diz que mudar o nome do X-Tudo para Mega Boladão fez com que o lanche se tornasse o carro-chefe do negócio, sendo três vezes mais vendido do que o segundo sanduíche.

"Adotei esse nome porque 'boladão' é uma gíria comum para o carioca, está na boca de todo mundo", diz . O lanche custa R$ 4,50 e vem com hambúrguer, queijo, presunto, calabresa, ovo, tomate, alface e molho especial. 

Martins diz, ainda, que conquistou uma clientela estrangeira ao colocar a bandeira de seis países (Alemanha, Espanha, Estados Unidos, França, Israel e Itália) na fachada da loja com a mensagem "bem-vindos" nos respectivos idiomas.

"Fiz uma pesquisa e percebi que a maioria dos turistas que visitava a Rocinha vinha desses países. Antes, eles passavam pela lanchonete e nem a notavam. Agora, atendo de 30 a cem estrangeiros diariamente no verão", declara. O faturamento não foi revelado.

Presença nas redes sociais é importante, mas exige cuidados

A presença dos pequenos negócios no Facebook é crescente no país e já atingiu a marca de 2 milhões de perfis na rede social. Cerca de 80% dos usuários brasileiros estão conectados a, pelo menos, uma pequena empresa, segundo o Facebook.

Apesar disso, usar as redes sociais para gerar negócios ainda é um desafio para os empreendedores, segundo o diretor de pequenas empresas do Facebook na América Latina, Patrick Hruby. "Há muitas possibilidades que o empresário pode explorar, mas ainda não conhece", afirma (veja dicas no quadro abaixo).

Para o gerente de inteligência de mercado do Sebrae-SP (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) Eduardo Pugnali, é preciso ter cuidado nas redes sociais. A velocidade com que as mensagens são compartilhadas no ambiente virtual pode contribuir para a construção de uma imagem negativa da empresa.

"É importante revisar tudo o que é publicado, tratar os clientes com cordialidade e dar a eles respostas rápidas e coerentes. Escrever bobagens ou deixar o perfil às moscas pode arruinar a imagem do negócio", diz.

Uma boa dica é buscar uma empresa de Social Media para fazer sua publicidade nas redes sociais. Ela vai saber como lançar seu produto, serviço ou marca da forma correta, fazendo você ter mais resultados.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não se responsabiliza por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.