Slide # 1

ATÉ HOJE, OS BELO-JARDINENSES JÁ PAGARAM MAIS DE 6 MI EM IMPOSTOS E A CIDADE ESTÁ AFUNDANDO

Nessa madrugada de 20 de abril, em apenas 110 dias passados do ano, o belo-jardinense já pagou mais de R$ 6 milhões de reais em impostos... Mais informações »

Slide # 2

TV JORNAL FAZ MATÉRIA EM BELO JARDIM, SOBRE A MORTE DA GAROTA MARIA EDUARDA POR NEGLIGÊNCIA DO HOSPITAL , ASSISTA

No último sábado (14), a pequena Maria Eduarda faleceu por negligência do Hospital Júlio Alves de Lira. A garota deu entrada na unidade hospitalar quatro vezes... Mais informações »

Slide # 3

EX-VENDEDOR DE PICOLÉ REALIZA SONHO DE SER POLICIAL MILITAR

Depois da aula de encerramento do Curso de Formação e Habilitação de Praça (CFHP), o soldado Martins, 26 anos, postou em sua rede social uma foto que remetia sua história... Mais informações »

Slide # 4

TRF-4 NEGA RECURSO E MANDA PRENDER JOSÉ DIRCEU

Ex-ministro foi condenado por corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro... Mais informações »

Slide # 5

A CONDENAÇÃO DE INELEGIBILIDADE DE HÉLIO DOS TERRENOS POR OITO ANOS, FOI DESTAQUE NA MÍDIA ESTADUAL, CONFIRA

A noite de ontem não foi nada bem para o prefeito Hélio dos Terrenos. Depois de amargar na cidade e na internet, a notícia de sua condenação a inelegibilidade... Mais informações »

terça-feira, 25 de novembro de 2014


Altamente contagiosa e sem cura, doença pode ser transmitida por equinos para seres humanos.

A Associação de Defesa do Meio Ambiente de Pernambuco (ADEMAPE) alerta para o risco de surto da doença MORMO nos municípios de Recife e Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Altamente contagiosa e sem cura, ela pode ser transmitida por equinos para seres humanos.

O CVA do Recife foi acionado para resgatar um cavalo alojado em um terreno particular depois de ser tirado ruas, mas não estaria recebendo animais. Para o CVA de Jaboatão, foram recolhidos mais de 30 animais entre cavalos e jumentos, dois foram sacrificados por estarem com Anemia Infecciosa Equina e outros 14 teriam morrido, estando 16 em observação.

Os animais mortos estão sendo incinerados com queima de pneus no pátio do departamento, colocando em risco a saúde dos servidores. Além do crime ambiental, os animais depois de incinerados são levados para o aterro sanitário de forma irregular. Na manhã da próxima quinta-feira, a associação fará uma visita ao CVA de Jaboatão e à tarde, ao CVA do Recife para apurar as denúncias.


MORMO

O Mormo ou lamparão, é uma doença infecto-contagiosa dos equídeos, causada pelo  Burkholderia mallei, que pode ser transmitida ao homem e também a outros animais. Manifesta-se por um corrimento viscoso nas narinas e a presença de nódulos subcutâneos, nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, pneumonia, etc. Os animais contraem o mormo pelo contato com material infectante do doente: pús; secreção nasal; urina ou fezes.

SINTOMAS: Os sintomas mais comuns são a presença de nódulos nas mucosas nasais, nos pulmões, gânglios linfáticos, catarro e pneumonia. A forma aguda é caracterizada por febre de 42ºC, fraqueza e prostração; pústulas na mucosa nasal que se transformam em úlceras profundas com uma secreção, inicialmente amarelada e depois sanguinolenta; intumescimento ganglionar e dispnéia.

CONTAMINAÇÃO: Acontece pelo contato com material infectante (pus, secreção nasal, urina ou fezes). O agente penetra por via digestiva, respiratória, genital ou cutânea (por lesão). O germe cai na circulação sanguínea e depois alcança os órgãos, principalmente pulmões e fígado.

TRATAMENTO: O mormo apresenta forma crônica ou aguda, esta mais freqüente nos asininos. Os animais suspeitos devem ser isolados e submetidos à prova complementar de maleina, sendo realizada e interpretada por um veterinário do serviço oficial. A mortalidade dessa doença é muito alta.

O que fazer: 

- Notificação imediata à Defesa Sanitária.
- Isolamento da área da infecção e isolamento dos animais suspeitos.
- Sacrifício dos que reagiram positivamente à mesma prova de maleína.
- Cremação dos cadáveres no próprio local e desinfecção de todo o material que esteve em contato com eles.
- Desinfecção rigorosa dos alojamentos.
- Suspensão das medidas profiláticas somente 120 dias após o último caso constatado. 
- Bloqueio e suspensão do trânsito animal.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não se responsabiliza por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.