Slide # 1

ATÉ HOJE, OS BELO-JARDINENSES JÁ PAGARAM MAIS DE 6 MI EM IMPOSTOS E A CIDADE ESTÁ AFUNDANDO

Nessa madrugada de 20 de abril, em apenas 110 dias passados do ano, o belo-jardinense já pagou mais de R$ 6 milhões de reais em impostos... Mais informações »

Slide # 2

TV JORNAL FAZ MATÉRIA EM BELO JARDIM, SOBRE A MORTE DA GAROTA MARIA EDUARDA POR NEGLIGÊNCIA DO HOSPITAL , ASSISTA

No último sábado (14), a pequena Maria Eduarda faleceu por negligência do Hospital Júlio Alves de Lira. A garota deu entrada na unidade hospitalar quatro vezes... Mais informações »

Slide # 3

EX-VENDEDOR DE PICOLÉ REALIZA SONHO DE SER POLICIAL MILITAR

Depois da aula de encerramento do Curso de Formação e Habilitação de Praça (CFHP), o soldado Martins, 26 anos, postou em sua rede social uma foto que remetia sua história... Mais informações »

Slide # 4

TRF-4 NEGA RECURSO E MANDA PRENDER JOSÉ DIRCEU

Ex-ministro foi condenado por corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro... Mais informações »

Slide # 5

A CONDENAÇÃO DE INELEGIBILIDADE DE HÉLIO DOS TERRENOS POR OITO ANOS, FOI DESTAQUE NA MÍDIA ESTADUAL, CONFIRA

A noite de ontem não foi nada bem para o prefeito Hélio dos Terrenos. Depois de amargar na cidade e na internet, a notícia de sua condenação a inelegibilidade... Mais informações »

sábado, 31 de março de 2012

A expansão urbana aliada a industrialização têm provocado o crescimento desordenado de cidades como Belo Jardim, e consequentemente, a destruição de áreas com edificações, cuja importância arquitetônica ou histórica, muitas vezes, passa despercebida pela maioria da população.

Pouco a pouco estão mudando o perfil da cidade, e não estou querendo com isso dizer que as paisagens são estáticas, pelo contrário, no entanto, muita coisa deve ser preservada, e, todos nós, homens e mulheres temos o dever de querer essa preservação com o intuito de que elas sejam testemunhadas pelas gerações futuras.

Parece que o nosso destino é o de mostrar a essa geração do futuro, a nossa história escrita/desenhada nos muros da cidade.

Como se não bastasse todos os cinemas da cidade terem sido extintos (e por falar em cinema, cadê a sala do Cine + Cultura?); dois teatros: O Diná de Oliveira e o Anfi teatro Tito de Barros Correia estarem hoje com outras finalidades totalmente diferentes da proposta inicial; de não existir mais nenhum dos clubes sociais (tínhamos 3); de ver as antigas instalações da Estação Ferroviária, diferentemente de outras várias cidade, sem nenhuma serventia para instalações culturais...

Pude ver esta semana, que a estrada de ferro que passava por trás da Moura, simplesmente sumiu. Isso mesmo, os trilhos foram totalmente arrancados do lugar, para dar vasão a expansão daquela indústria.

Ótimo que a Indústria esteja expandindo seus negócios, com certeza trará muito mais empregos para a nossa população. O que causa estranheza é que esta ampliação está acontecendo em plena via pública, uma rua inteira está sendo utilizada na ampliação, inclusive com a retirada dos trilhos, que na minha ignorância não deixa de ser uma estrada federal.

Deve no mínimo ter tido uma autorização para isso né? Bom seria que no local tivesse também uma placa informativa. E sobre a utilização de uma via pública controlada pela administração local (Prefeitura) deve ter havido no mínimo uma troca, ou não, a rua entrou apenas como incentivo fiscal? Porque as casas que haviam no local, a Moura comprou todas, e pagou muito bem por elas. Será que com a rua aconteceu o mesmo?

De fato, aqui é a Terra do Nunca, nada acontece e, contraditoriamente, tudo pode!

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não se responsabiliza por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.