Slide # 1

VOLTANDO COM CARGA TOTAL!

O projeto de reativar o blog surgiu a partir da necessidade de noticiar os fatos sem cunho sensacionalista e sem a exposição de ofensas que desmerecem e desrespeitam as pessoas. Mais informações »

Slide # 2

INSTAGRAM E WHATSAPP GANHAM INTERAÇÃO PARA COMPARTILHAR FOTOS

Hoje (24), o Instagram ganhou uma integração com o WhatsApp. Os aplicativos, ambos comprados pelo Facebook, agora vão trabalhar juntos no compartilhamento de fotos... Mais informações »

Slide # 3

PRECISAMOS EVOLUIR, PRECISAMOS PENSAR

O brasileiro (em sua maioria) é um ser que precisa urgentemente de vergonha na cara e aprender a respeitar Leis, limites e ser gente de verdade. Precisa encontrar Deus... Mais informações »

Slide # 4

POR R$ 0,20 CENTAVOS

Dois anos atrás, fizeram dezenas de protestos por causa do aumento de R$ 0,20 centavos na passagem de ônibus (e não adianta dizer que não foi só por isso, pois se... Mais informações »

Slide # 5

SE O TROCO FALTAR, É SEU DIREITO TER ARREDONDAMENTO DO VALOR PARA BAIXO

Se você andar em qualquer tipo de comércio, vai perceber a enorme quantidade de produtos que possuem um “valor fantasioso”, como R$1,99... Mais informações »

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012


O Tribunal de Contas do Estado (TCE/PE) julgou irregular o relatório de Gestão Fiscal da Prefeitura de Belo Jardim, referente ao 1º quadrimestre de 2011. O prefeito Marco Antônio da Silva (DEM) terá que pagar uma multa no valor de 14.400,00 por ter descumprido a Lei de Responsabilidade Fiscal.
De acordo com a Segunda Câmara do TCE, que julgou as contas de Marco Antônio, o gestor vem deixando de ordenar ou de promover a redução das despesas com a folha de pagamento, desde o 3º quadrimestre de 2009.
O relator do processo, João Campos, entendeu que o prefeito “perdeu o controle de suas finanças, uma vez que manteve a despesa com pessoal bem acima do limite legal”. Marcos Antônio chegou a comprometer 65,87% da receita corrente líquida no final do primeiro quadrimestre de 2011, segundo a relatoria. O limite máximo de gastos com pessoal definido pela LRF é de 54%.

Defesa

Em sua defesa, o prefeito alegou que afastou 1.300 servidores do quadro de pessoal como forma de conter os gastos. Também informou que mandou fazer um estudo sobre a situação fiscal do município, no intuito de estabelecer um planejamento. Mas alega que teve que fazer novas contratações para as áreas de Saúde e Educação, as quais tornaram a impactar o volume dos gastos com pessoal, em dezembro de 2010.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não se responsabiliza por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.