Slide # 1

VOLTANDO COM CARGA TOTAL!

O projeto de reativar o blog surgiu a partir da necessidade de noticiar os fatos sem cunho sensacionalista e sem a exposição de ofensas que desmerecem e desrespeitam as pessoas. Mais informações »

Slide # 2

INSTAGRAM E WHATSAPP GANHAM INTERAÇÃO PARA COMPARTILHAR FOTOS

Hoje (24), o Instagram ganhou uma integração com o WhatsApp. Os aplicativos, ambos comprados pelo Facebook, agora vão trabalhar juntos no compartilhamento de fotos... Mais informações »

Slide # 3

PRECISAMOS EVOLUIR, PRECISAMOS PENSAR

O brasileiro (em sua maioria) é um ser que precisa urgentemente de vergonha na cara e aprender a respeitar Leis, limites e ser gente de verdade. Precisa encontrar Deus... Mais informações »

Slide # 4

POR R$ 0,20 CENTAVOS

Dois anos atrás, fizeram dezenas de protestos por causa do aumento de R$ 0,20 centavos na passagem de ônibus (e não adianta dizer que não foi só por isso, pois se... Mais informações »

Slide # 5

SE O TROCO FALTAR, É SEU DIREITO TER ARREDONDAMENTO DO VALOR PARA BAIXO

Se você andar em qualquer tipo de comércio, vai perceber a enorme quantidade de produtos que possuem um “valor fantasioso”, como R$1,99... Mais informações »

sexta-feira, 19 de agosto de 2011



O homem teria baixado um filme erótico ilegalmente, apesar da incapacidade de assistir ao vídeo.

A luta contra a pirataria é um dos ideais da indústria pornográfica – mas nem sempre as acusações atingem exatamente o autor dos crimes virtuais. O azarado da vez foi um morador de Seattle, nos Estados Unidos, que está sendo processado por download ilegal pela Imperial Enterprises, uma empresa que produz filmes eróticos.

O problema é que homem, que pediu para não ter seu nome divulgado, é praticamente cego: possui apenas um centésimo da visão e não é capaz de assistir a filmes de qualquer tipo. Em entrevista ao Seattle Weekly, a esposa e os dois filhos do casal, de quatro e seis anos, também negaram que qualquer pessoa daquela casa possa ter baixado o longa – muito menos o acusado.

O homem teve o endereço rastreado pelo IP, após utilizar um programa que baixa arquivos por torrent. Caso o argumento dele seja aceito, as suspeitas devem recair sobre o recém-instalado Wi-Fi do acusado, que pode ter sido invadido por vizinhos.

Se for condenado, o deficiente visual terá que pagar US$ 150 mil para a Imperial Enterprises por quebra de direitos autorais. Além desse caso, estão em andamento mais de 3 mil processos relativos ao download ilegal de dois filmes da mesma companhia.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

O nosso Blog agradece a sua participação, mas não se responsabiliza por qualquer comentário dos participantes. Todos os comentários serão moderados antes de aparecerem nas postagens. Use o bom senso.

Comente a postagem acima.